cresol mobile

20.11.2020 às 11:23h - atualizado em 20.11.2020 às 18:56h - Estiagem

Prejuízos com estiagem ultrapassam os R$ 23,5 milhões em SMOeste

João Bresolin

Por: João Bresolin São Miguel do Oeste - SC

Prejuízos com estiagem ultrapassam os R$ 23,5 milhões em SMOeste

Continua depois da publicidade

São Miguel do Oeste e o Extremo Oeste estão sendo fortemente castigados com a estiagem que atinge todos os municípios da região. A afirmação é da extensionista rural e engenheira agrônoma da Epagri, Simone Bianchini. Conforme ela, as perdas são cada vez mais significativas e a situação é crítica, piorando a cada dia. Segundo ela, a cada semana cresce nos municípios o número de famílias que estão sem água para o consumo animal e até humano.

De acordo com Simone, as culturas agrícolas estão no limite e muitas delas estão sendo afetadas, principalmente as de grãos. Ela afirmou que atualmente São Miguel do Oeste está realizando o transporte de água para cerca de 90 famílias do interior. Ela destacou que diariamente são transportados 150 mil litros de água.

Sobre as perdas nas plantações no município, ela revelou que o milho é a cultura mais afetada com mais de 50% de prejuízo. Simone explicou que a maior perda é relativa ao milho para silagem que ultrapassa a cifra de R$ 12 milhões em prejuízos. Já na safra de milho em grãos o valor chega a quase R$ 10 milhões. A profissional também citou perdas nas lavouras de soja e feijão, sendo de 30% e 60%.

Simone Bianchini declarou que o município de São Miguel do Oeste já contabiliza mais de R$ 23, 5 milhões em prejuízos devido à falta de chuva. Além das perdas expressivas nas lavouras de milho que juntas somam pouco mais de R$ 22 milhões, as culturas de soja, feijão, trigo e fumo somam mais R$ 739 mil, sendo a maior perda na cultura de fumo de pouco mais de meio milhão de reais.

A extensionista lembrou ainda que a bovinocultura de leite também sofreu prejuízos de quase 20%. Nesse setor as perdas somam pouco mais de R$ 604 mil. Ao todo, as perdas com a estiagem em São Miguel do Oeste são de R$ 23. 636.633, 25.

Simone comentou que a estiagem vivida pelos municípios da região terá grandes impactos econômicos nos próximos meses. Ela disse que o montante perdido é de extrema importância e essa ação terá impacto econômico local e regional. Ela revelou que a Epagri estima que a estiagem pode ocasionar a falta de alimentos para o consumo nas próprias propriedades do interior.

A profissional lembrou que o governo do Estado liberou recentemente uma série de ações e valores para auxiliar os atingidos. Ela frisou porém que a população deve se conscientizar e começar a armazenar água da chuva para evitar situações desse nível.

Comentar pelo Facebook

Fique por dentro das últimas novidades do Portal Peperi.